Blog

Autoconhecimento | A viagem de volta para casa!

De todas as viagens que fazemos, a de volta para nós mesmos é de longe a mais incrível. Olhar para dentro, se reencontrar consigo, abraçar sua criança interior, sentir orgulho de ser sua melhor versão. E poder dizer: estou em casa!

Quantas vezes temos a sensação de que algo em nós está mudando? Depois de algum acontecimento, quando as coisas começam a não fazer mais sentido, quando nos sentimos insatisfeitos e/ou ficamos pensando sobre o que precisa mudar…

O interior parece estar em ebulição e temos o ímpeto de trilhar novos caminhos. Porque nossa forma de ver o mundo mudou devido a nossa experiência. O que vimos, ouvimos, vivemos. E é nessa hora que há uma ruptura! Nós escolhemos mudar! Desaceleramos. Olhamos para dentro.

E nessa viagem de encontro conosco, enxergamos tanta coisa que não estávamos visualizando conscientemente… Medos sem sentido, apegos, padrões que já não cabem, qualidades e forças que nem imaginávamos ter, limites que caem por terra.

A jornada do autoconhecimento é para a vida toda. Devemos então ter uma postura amiga de nós mesmos. Olhar-nos com ternura. Acolher nossas limitações. Quem você foi não tinha consciência do que você sabe hoje. Perdoe-se! Aceite que tudo o que foi vivido fez de você quem você é.

Permita-se perceber sua fragilidade sem frustração. Abrace-se. Note as necessidades da sua criança interior. Nutra-se de amor. Retome sua força. Olhe para suas vitórias. Olhe para como se levantou de suas derrotas.

Mas como fazer isso? Sabemos que pode ser desafiador, então trouxemos um exercício que vai te ajudar (logo abaixo), repita-o sempre que possível!

Centre-se no seu coração! Essa é a sua morada!

***Exercício de Autopercepção***

Comece alongando os braços, ombros, mãos, pernas, tornozelos, pés, quadril e o pescoço da forma que for mais confortável para você. Respire e sinta cada movimento. Há quanto tempo você não faz isso?

Vá para um lugar onde pode ficar sozinha(o) e em silêncio. Peça para que não te chamem, para não interromper seu processo.

Depois sente-se de forma confortável. Esfregue suas mãos uma na outra para aquecê-las. Leve-as ao rosto e massageie-o. Sinta cada parte. Dê amor a sua face. Não julgue. Nem se preocupe se você sente inicialmente que não sabe como fazer isso, apenas se toque e vá percebendo que movimentos gosta mais.

Na sequência, massageie seus pés. Observe como é bom dar amor a si mesma(o). Quando fazemos automassagem reprogramando nossa mente através do nosso próprio corpo. Você está dizendo que se ama, que merece amor, que você se cuida e sabe como se cuidar!

Agora, deite-se em posição fetal, com o lado direito voltado para baixo (assim seu coração terá mais espaço). Abrace suas pernas, feche seus olhos. Foque na respiração. Respire. Prenda o ar. Solte. Mantenha os pulmões vazios por alguns instantes. Repita.

Leve a sua atenção para cada pedaço do seu corpo. Cabeça, ombros, braços, mãos, barriga, coluna, quadril, pernas, tornozelos, pés, olhos, língua. A medida que põe atenção às partes, relaxe-as.

Continue respirando.

Então entoe em voz alta: Sinto muito. Me perdoe. Te amo. Sou grata(o). (Repita o quanto sentir)

Permita-se relaxar nos seus próprios braços. Não há nada a esconder, não há necessidade de lutar contra suas emoções. Se lágrimas quiserem vir, as deixe rolar e cessar naturalmente. Saia da postura de julgador, vítima ou agressor. Se um pensamento vem, deixe que venha e logo em seguida solte-o.

Simplesmente deixe-se ser. Flua.

Faça o exercício o quanto sentir que é necessário, sejam 5 minutos ou uma hora, adapte para a sua realidade.

Para finalizar deite-se de barriga para cima. Coloque a mão direita no coração e a esquerda sobre o umbigo. Respire e sinta seu poder pessoal restabelecido. E agradeça (por tudo que vier a sua mente)!

Lembre-se: você é amor! Que sua jornada seja cheia de luz!

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *