Blog

Só leia isso se você tiver coragem! | As 3 Leis do Amor

As 3 Leis do Amor ou Ordens do Amor são os 3 pilares da Constelação Familiar, técnica de cura canalizada pelo psicoterapeuta alemão Bert Hellinger. Essa terapia equilibra os relacionamentos entre pessoas, sentimentos e crenças. Pode-se constelar basicamente qualquer coisa que faça sentido, uma pessoa, uma empresa, ou até mesmo o sistema cardiovascular de alguém!

É uma terapia diferente de outras como o ThetaHealing e as Barras de Access, porque ela atua diretamente na vida de outras pessoas além de quem será constelado. Dizem que afeta 7 gerações para cima e 7 para baixo, ou seja, atinge quem veio antes e quem veio/virá depois na família!

Enfim, dito isso vamos às ordens!

Lei da ordem ou hierarquia

Hierarquia é uma organização na qual há vários graus; os de cima têm mais poder e os de baixo são seus subordinados. É assim numa família. Os mais velhos têm mais direitos sobre o sistema, os mais novos têm mais deveres no sistema (são responsáveis pela próxima geração, assim como seus pais são por eles) e devem respeito e obediência a quem chegou antes.

Quando um filho não respeita a hierarquia e se acha maior que os pais, conflitos, discussões e brigas tomam conta da família! Por isso, cada um deve ocupar a posição que lhe pertence e se ater aos princípios dela.

Não importa se você não acha que seus pais têm moral para falar sobre você, eles ainda sim são as pessoas que te colocaram nesse mundo! Você não precisa pensar que eles estão certos, mas deve respeitá-los. Mesmo que você não queira entender isso agora, você só está aqui por eles vieram antes e aguentaram uma dor que você seria incapaz de aguentar. Pense nisso…

Lei do equilíbrio entre dar e receber

Lembre-se: o movimento do Universo sempre busca o equilíbrio. Tudo que sobe, desce. Tudo que vai, volta. Por tanto, nossos relacionamentos devem ser equilibrados.

Não podemos dar mais do que temos e não devemos dar, nem receber em excesso. Na medida que damos algo, devemos receber em mesmo peso. Isso não significa que receberemos através das mesmas ações!

Exemplo: você fez uma massagem no(a) sua(seu) cônjuge. Essa pessoa pode em troca preparar um jantar romântico, ou te dar um presente, por exemplo. Entende? Não precisa ser a mesma coisa (massagem), mas vocês precisam equilibrar a relação. O que também não significa que toda vez que a outra pessoa faz algo, você precisa fazer alguma coisa.

Apenas seja sensata(o). Se atente ao seu parceiro e a relação de vocês e saberá se vocês estão equilibrados ou não.

Quando você dá demais, sente que não está sendo correspondido, nem valorizado. E a outra pessoa se sente sufocada. É como se você tivesse tentando comprá-la. Normalmente essa relação termina com quem recebe demais traindo ou deixando quem dá demais. Atente-se a como você tem agido no seu relacionamento!

Lei do pertencimento

Esperamos que você não se choque, mas em toda família existem: assassinos, ladrões, viciados, estupradores, prostitutas, homossexuais, suicidas, fanáticos religiosos, pedófilos, traições, segredos, entre outras categorias que fazem com que pessoas sejam excluídas do sistema…

A sua família não é diferente! Você pode não conhecer ninguém assim, mas eles existem. Podem ter existido há muito tempo antes de você ou até hoje em dia sem que você saiba. Ou talvez, você seja quem está sendo excluída(o). Ou, uma pessoa que exclui os demais…

Mas não importa o que um sujeito faz, todos pertencem ao sistema da família! Mesmo que você tenha feito algo terrível isso não te elimina da família. O indivíduo segue sendo filha(o), mãe/pai, marido/esposa, irmã(o), tio(a), etc.

A grande questão é que quando alguém é excluído do sistema, o padrão torna a se repetir. Você deve conhecer pelo menos um exemplo de “pai alcoólatra, filho alcoólatra”, certo? Então, enquanto os excluídos não forem integrados ao sistema, o campo familiar continuará carregando essa dor adiante.

“O amor preenche o que a ordem abarca.

O amor é a água a ordem é o jarro.

A ordem ajunta, o amor flui.

Ordem e Amor atuam juntos.”

-Bert Hellinger

Esperamos ter ajudado! Reflita sobre o que leu. E caso tenha interesse, mande suas dúvidas nos comentários 😉

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *