Blog

Sinais de autoestima alta e baixa

Autoestima é o modo como você se sente, se avalia e se relaciona com você mesmo. É comum definirmos autoestima alta e baixa, entretanto há mais dois tipos que podemos identificar: a frágil e a boa.

Nosso padrão de autoestima é estruturado inicialmente na infância, mas varia de acordo com nossas vivências. Quando pequenos somos ensinados a obedecer a regras e normalmente recebemos punições quando não cumprimos as expectativas. Críticas, ofensas, chantagens emocionais e afastamentos comumente passam a ocorrer com a intenção de moldar a criança. Assim, ela começa a ficar mais sensível e ferida emocionalmente, já que depende quase que inteiramente dos pais.

Por trás de uma pessoa com um padrão ineficiente de autoestima, geralmente há uma história de não se sentir suficientemente amado, ter ouvido coisas que machucaram emocionalmente, ter passado por experiências de abandono (ex. separações) e/ou ter sido excluído, rejeitado humilhado (ex. bullying).

Veremos a seguir as características de uma pessoa em cada caso:

Autoestima Baixa

  • Não se sente digna de amor;
  • Se considera incapaz;
  • Acredita que não merece coisas boas;
  • Tem a postura fechada e encurvada;
  • Não reconhece suas qualidades;
  • Tende à melancolia;
  • Tem a autoimagem negativa;
  • Desconsidera elogios;
  • É muito insegura.

Autoestima Frágil (o tipo mais comum)

  • Se magoa facilmente;
  • Tem baixa tolerância à frustração;
  • Reage mal às críticas, mas se envaidece com elogios;
  • Lida mal com a rejeição, exclusão e abandono;
  • Fica remoendo conflitos;
  • Se sente carente e busca aprovação;
  • Se culpa demais;
  • Tem dificuldade em dizer “não”;
  • Tem excesso de sensibilidade emocional.

Autoestima Alta

  • Orgulhosa;
  • Busca ter poder;
  • Precisa ser admirada;
  • Se acha invejada, mas é invejosa;
  • Se acha melhor que os outros;
  • Não reconhece seus defeitos e limitações;
  • Gosta de se exibir e exaltar suas qualidades;
  • Faz piadas e comentários para rebaixar os outros.

Autoestima Boa (o tipo mais saudável)

  • Confiante;
  • Aberta a críticas;
  • Centrada;
  • À vontade consigo mesma;
  • Espontânea;
  • Sabe se expressar;
  • Reconhece e aceita seus defeitos;
  • Coloca-se como prioridade sem ser egoísta;
  • Busca se compreender quando erra em vez de se repreender.

A boa notícia é que podemos transformar nossos padrões mentais! Para tanto é preciso reconhecer suas características, aceitá-las e se comprometer a tomar decisões para mudar, se responsabilizando pelas consequências de seus atos.

Lembre-se: você não precisa passar por mudanças drásticas sozinha(o), não há vergonha alguma em buscar ajuda especializada!

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *